A ordem na prefeitura de Volta Redonda é apertar os cintos para superar a turbulência econômica impulsionada pela pandemia do novo coronavírus. O plano de austeridade financeira anunciado na tarde de quinta-feira (dia 9) pelo prefeito Samuca Silva (PSC) estima uma economia de cerca de R$ 60 milhões aos cofres do Município.

O pacote estabelece redução no valor da folha de pagamento. A orientação repassada à secretaria de Administração é de viabilizar, a partir de abril, o corte de 10% na folha. O prefeito orientou estudos para que, em casos específicos, servidores tenham a carga horária reduzida para assim terem redução de salários. “O impacto de todas as medidas que estamos ordenando podem chegar, se tiverem êxito, a R$ 60 milhões”, estimou.

A secretaria de Fazenda está autorizada a negociar a venda da gestão da folha de pagamento do município com uma instituição financeira. Samuca ainda anunciou o corte de 25% dos contratos não essenciais de toda estrutura municipal.

O chefe do Executivo estipulou à secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo que negocie terrenos do município, para possíveis investimentos do setor privado. A projeção é arrecadar perto de R$ 10 milhões com estas vendas. “O decreto com o detalhamento de todas essas e outras medidas será publicado nos próximos dias”, disse o prefeito.

Outra proposta é para que a Procuradoria-Geral do Município e a secretaria de Meio Ambiente trabalhem em conjunto para encontrar formas judiciais para utilizar 10% do valor do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) Ambiental assinado com a Companha Siderúrgica Nacional (CSN). O recurso de aproximadamente R$ 30 milhões será revertido para a área da Saúde

Samuca também aproveitou a transmissão pelas redes sociais para anunciar que será lançada, na quarta (dia 15), uma plataforma de divulgação de estabelecimentos e produtos, com possibilidade de venda online. “Será um shopping virtual e os empresários terão acesso livre no site”, disse o prefeito. A página comerciovr.com.br será mantido pela prefeitura.

Samuca volta fazer apelo por isolamento social

Durante a transmissão na tarde de quinta-feira, o prefeito Samuca Silva voltou a fazer o apelo para que a população fique em casa, cumprindo isolamento domiciliar. “Somos a terceira cidade do Estado do Rio com mais casos em números absolutos. Mas, na proporção casos confirmados e habitantes, somos a primeira cidade. Nesse mesmo contexto de casos e habitantes, somos a sexta no Brasil com mais contaminados. Pessoal, o vírus é mundial e está em Volta Redonda. Se a gente não tivesse tomado as medidas de restrição cedo, esse número seria muito maior”, disse o prefeito.

O chefe do Palácio 17 de Julho revelou que recebeu, na quinta-feira, uma recomendação do Ministério Público do Estado para que as medidas de restrição de aglomeração não sejam suspensas. “E já adianto para a população que vamos seguir essa recomendação. Não tem como flexibilizar nesse momento, os números estão aumentando de forma alarmante”, disse.

O secretário de Saúde, Alfredo Peixoto, comentou que a medida de restrição domiciliar é uma das principais para evitar o contágio em massa. ”Estamos mantendo uma média de 13% de contaminados de todos os exames feitos. Com isso, com mais de 600 casos suspeitos, podemos ter outras 80 pessoas com Covid-19. Por isso digo que uma das medidas para a gente achatar a curva é o isolamento social”, complementou Alfredo.

Circulação de pessoas nas ruas cresce

Os números de casos de coronavírus veem aumentando a cada dia na região, mesmo com todas as medidas de restrições recomendadas pelas autoridades públicas. Durante a semana, longas filas formaram-se na parte externa de bancos, loterias e lojas de gêneros alimentícios.
Um dos pontos de grande concentração de pessoas foi no bairro Retiro, principalmente nas imediações das Lojas Americanas. Com a imprudência de muitos, o número de pessoas infectadas pelo coronavírus segue escala de crescimento. Entre os dias 4 e 9 de abril, a região Sul Fluminense registrou mais de 30% de novos casos confirmados.

Barra Mansa passou de sete para 15 pessoas infectadas. Entre os pacientes estão diversos profissionais da área da saúde. Volta Redonda, por sua vez, saltou de 52 casos para 84. Entre os pacientes recentes estão duas crianças – um menino de 1 ano e uma menina de 1 mês. O município contabiliza quatro mortes provocadas pelo novo coronavírus. O total de pacientes notificados ultrapassa a casa de 600.

Foto: SecomVR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui