O prefeito Samuca Silva (PSC) divulgou na sexta-feira (dia 17) um estudo técnico, a fim de viabilizar a reabertura, de forma flexibilizada, do comércio no município em meio a pandemia do coronavírus. Segundo Samuca, as medidas passam por pilares como o monitoramento dos casos suspeitos e a disponibilidade de leitos na rede municipal. As informações foram divulgadas durante mais uma transmissão do prefeito nas redes sociais.

A cada dois dias, a prefeitura irá apresentar o número de casos suspeitos e sua evolução. Se este crescimento se mantiver abaixo de 5%, o comércio será aberto com mais facilidade, conforme afirmou Samuca.

Outro fator que influenciará diretamente o funcionamento do comércio é a quantidade de leitos disponíveis na rede de saúde do município. O prefeito afirmou que, se até o dia 28, menos de 50% dos leitos de terapia intensiva do município, e um índice inferior a 70% do Hospital de Campanha, que será inaugurado na semana que vem, estiverem ocupados, a abertura de lojas poderá ser autorizada.

Novamente, durante a transmissão ao vivo pelas redes sociais de Samuca, foi possível ouvir buzinas de manifestantes que se posicionam favoráveis a reabertura do comércio. O chefe do Palácio 17 de Julho limitou-se a dizer que “tem gente que faz barulho e tem gente que trabalha”.

O prefeito aproveitou a oportunidade para anunciar a convocação de uma reunião, para ouvir os trabalhadores de Volta Redonda. “Na próxima segunda-feira (dia 20) irei receber representantes de diversas classes trabalhadoras do município. Já ouvi os empresários e, agora, quero ouvir o trabalhador”, disse.

Reunião MP

Samuca Silva comentou sobre a reunião que teve com o Ministério Público Estadual, que permitiu, dentre outras coisas, a reabertura de óticas, por se tratar de uma questão de saúde. A medida passa a valer a partir deste sábado (dia 18).

Também ficou autorizado, a pedido da igreja católica, que na quinta-feira (dia 23), Dia de São Jorge, a imagem do santo percorra a cidade, sem nenhum tipo de carreata.

Casos

Os casos confirmados evoluíram nas últimas 24 horas. Na quinta-feira (dia 16), eram 162, já no boletim desta tarde, 174 foram registrados. O número de suspeitas também cresceu. Já são 800 pacientes em observação e aguardando o resultados dos exames. No momento, são 33 pacientes internados por suspeita da doença, e outros 6 com casos confirmados. A Cidade do Aço segue com sete óbitos causados pelo Covid-19.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui