Os partidos do campo político de esquerda estão se mobilizando para a disputa pela prefeitura de Volta Redonda em 2020. Nas internas, os diretórios do PT, PSB e PSOL tratam do assunto com otimismo. O PCdoB é outra sigla de ideologia com a causa socialista que trabalha por uma candidatura majoritária.

O nome apresentado é do professor Alexandre Habibe. O ex-reitor do Centro Universitário de Volta Redonda (UniFoa) é enfático ao garantir que a sua candidatura não é apenas uma especulação de período pré-eleitoral, como ocorreu em outras oportunidades. “Sou pré-candidato à prefeitura de Volta Redonda, não sou balão de ensaio”, assegurou.

No currículo, Habibe carrega uma vasta experiência profissional na área acadêmica e também no setor público, com projetos de siderurgia e metalurgia.

Já no campo político, ele milita há algumas décadas. Para ser mais preciso, desde o final dos anos 70 e início de 80, quando cursou engenharia mecânica na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UFRJ). Foi nesta época que ele começou a participar de diretórios acadêmicos e movimentos universitários.

Sinal verde

O professor Alexandre Habibe prepara agora para debutar na busca de votos de eleitores. A direção do PCdoB já deu o sinal verde. As conversas com lideranças do partido, segundo ele, começaram em 2019. Ele, porém, optou por analisar o cenário político antes de acenar positivamente ao convite.

“Há um ano recebi a proposta da executiva do PCdoB que colocou Volta Redonda entre as cinco prioridades no estado do Rio para lançar candidatura à majoritária. Levei um tempo para amadurecer a ideia, até aceitar o desafio”, explicou.

Uma possível aliança com outros partidos da esquerda não é descartada por Habibe e seu grupo. Ele, porém, defende que o PCdoB lidere a chapa na disputa pela prefeitura. “É uma decisão que passa por conversas mais à frente, mas hoje a nossa ideia é trabalhar pela disputa pela prefeitura”, afirmou.

Propostas

Especialista na elaboração e execução de projetos, Alexandre Habibe observa com preocupação a situação econômica do município. De acordo com ele, caso não ocorra o enxugamento da máquina pública, a tendência é que as dívidas da prefeitura atinjam R$ 2 bilhões num curto espaço de tempo.

“Volta Redonda está com as finanças comprometidas pelos próximos anos e existe a expectativa do atual governo entregar a prefeitura com R$ 1,8 bilhão em dívidas. Nós temos que organizar o orçamento, reduzir o custeio anual em cerca de R$ 200 milhões”, calcula.

Para atingir o objetivo, Habibe trabalha com princípios básicos de administração pública. “Primeiro é preciso equilibrar as contas para em seguida ter capacidade mínima de intervenção. O que isso significa? Fazer a manutenção básica da cidade. Paralelo a isso, é importante a criação de espaço para a atuação de empresas, principalmente do setor tecnológico, que podem atrair recursos com o pagamento de impostos e geração de empregos”, exemplifica.

O pré-candidato do PCdoB ao Palácio 17 de Julho defende a manutenção do diálogo do Poder Executivo com a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). Ele, no entanto, trabalha com a possibilidade de tornar a cidade mais atraente para receber o investimento de outras empresas. Para isso, ele defende a redução de impostos.

“O nosso ISS é um dos mais altos do estado, 5%. Aqui mesmo na região tem cidade com o índice de 3%. Isso prejudica a chegada de novos investidores”, destacou.  

2 COMENTÁRIOS

  1. Volta Redonda precisa de pessoas sérias, competentes, com responsabilidade para superar as adversidades. Habibe é um excelente nome para a cidade.

  2. Habibe é o melhor nome para Volta Redonda, precisamos de alguém que devolva dignidade de nossa população!! Nem Samuca, nem Neto, caminho é Habibe!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui