A megaoperação deflagrada pela Polícia Civil nesta terça-feira (dia 25), em todo o estado do Rio, terminou com 416 presos. Batizada de “Espoliador 3”, a operação reuniu mais de 500 agentes e teve como alvo principal o cumprimento de 100 mandados contra suspeitos de envolvimento em roubo de cargas, receptação e latrocínio, mas, no transcorrer da ação, foram centenas de flagrantes, com apreensões de armas, drogas e mercadorias, inclusive eletrodomésticos, roubados de caminhões de entrega.

Na região Sul Fluminense, foram 14 presos nas cidades de Paraty, Valença, Barra Mansa, Angra dos Reis e Paraíba do Sul. Conforme destacamos no dia passado no Plantão de Polícia, durante os preparativos para a operação na cidade, uma troca de tiros entre policiais e criminosos resultou em três mortes na noite da segunda-feira.

O delegado titular de Resende, Michel Floroschk, estava acompanhado de um agente na Fazenda da Barra II, quando deu ordem de parada a dois carros, um Santana com três homens e um Gol com outros dois. Eles tentaram fugir. O Santana bateu na mureta de proteção da Via Dutra ao serem surpreendidos por uma viatura da Polícia Militar.

Eles fugiram à pé, pela linha férrea, trocando tiros com os PMs. Como estava à noite, os policiais militares acreditaram que os três suspeitos tinham conseguido escapar.

No entanto, pela manhã, o corpo de um deles, baleado, foi encontrado próximo à linha férrea. Ao lado do corpo, os policiais encontraram um revólver e uma touca ninja. Já o Gol, perseguido pelo delegado de Resende, fugiu por uma estrada vicinal e bateu num barranco.

O delegado relatou que ordenou que os dois jovens se rendessem, mas, segundo ele, de dentro do carro foram feitos vários disparos em sua direção e do agente que o acompanhava. Eles revidaram e os dois suspeitos, de 19 e 20 anos de idade, foram atingidos, morrendo no local.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui