A secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia divulgou, na quinta-feira (dia 10), um balanço com relação ao número de pedidos de seguro-desemprego no mês de agosto. Mesmo com a crise provocada pela pandemia da Covid-19, as solicitações do benefício sofreram uma queda de 18,2% a nível nacional, quando comparadas ao mesmo período do ano passado, chegando a um total de 463.835. Mesmo sendo o terceiro estado com mais pedidos registrados para agosto, com 37.348, o Rio de Janeiro recuou cerca de 4,1% em solicitações do benefício, com relação ao mesmo período do ano passado.

Na região Sul Fluminense, embora 4.159 demissões tenham sido registradas no mês de julho, apenas 2.331 trabalhadores entraram com o pedido para receber o seguro-desemprego, uma queda de 15,1% em relação as 2.748 solicitações feitas em agosto de 2019. Os dados foram fornecidos pelo Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (Caged).

Outro fenômeno que pôde ser observado no levantamento foi o aumento significativo de pedidos de seguro-desemprego feitos de maneira remota, devido as condições de distanciamento social impostas pelo novo coronavírus. Cidades como Piraí, Pinheiral, Quatis e Valença, que, em agosto de 2019, efetuaram 157, 43, 15 e 106 entradas no benefício, respectivamente, e de forma totalmente presencial, demonstraram um aumento expressivo no atendimento online, atingindo uma média de 70% de solicitações realizadas desta maneira.

Em Volta Redonda, de acordo com a secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, as requisições online atingiram 82% de um total de 695, montante 24% menor que os 923 pedidos realizados no mesmo período do ano anterior. Em agosto de 2019, pouco mais de 1% das entradas no seguro foram feitas remotamente na Cidade do Aço. Ao todo, 67% das 2.331 solicitações da região, ocorreram pela internet.

Outros municípios

Outros municípios do Sul Fluminense, como Porto Real, Resende e Barra Mansa, observaram um aumento nos requerimentos do benefício, indo contra a queda apontada nos âmbitos nacional e estadual. Em Porto Real, o salto foi de 74, em agosto de 2019, para 113, no mesmo mês deste ano, representando um crescimento de pouco mais de 34%.

Na cidade das Agulhas Negras, 400 requisições do seguro foram computadas, representando um aumento de 11,2% em relação as 355 vistas no ano anterior. Já em Barra Mansa, o acréscimo foi um pouco mais tímido, subindo de 347 para 354.

Como solicitar o benefício

Para pedir o benefício, é necessário ter em mãos RG, CPF, Carteira de Trabalho e Requerimento do Seguro-desemprego, que deve ser solicitado ao empregador. O primeiro passo é acessar o site https://www.gov.br/pt-br/servicos/solicitar-o-seguro-desemprego. Clique em “solicitar” e crie um cadastro caso ainda não tenha. Após preencher os dados, aparecerá um novo menu, escolha a opção “Seguro-Desemprego” e depois a opção para solicitá-lo.

Será necessário inserir o Requerimento neste momento (número de dez dígitos e está no alto do formulário entregue pelo empregador após a demissão sem justa causa). Neste mesmo site que foi feito o requerimento é possível acompanhar o pedido.

Segundo a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, o pagamento é feito em até 30 dias depois da solicitação se todos os dados estiverem corretos. O valor mínimo do seguro-desemprego é R$ 1.045 (um salário mínimo), e o teto, R$ 1.813,03. A solicitação pode ser feita pelo aplicativo “Carteira de Trabalho Digital”, disponível para Android ou IOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui