Depois de receber denúncias de que não haveria vacina para os profissionais que estão na linha de frente do combate ao Covid-19 no Hospital Regional Zilda Arns, em Volta Redonda, o deputado Marcelo Cebeleireiro (DC) buscou uma solução para o problema. Em contato com o governo do estado, ele foi informado que as doses deveriam ser disponibilizadas pela prefeitura.

Marcelo Cabeleireiro ligou para o prefeito Neto (DEM), que atendeu a demanda e se comprometeu a usar parte do pequeno contingente de 1.863 doses recebidas para imunizar os funcionários do hospital.

“Mesmo sabendo que o Hospital Regional atende pessoas de diversos municípios, o prefeito Neto me garantiu que irá disponibilizar doses da CoronaVac para os funcionários dos Zilda Arns, que é exclusivamente voltado para o tratamento da doença. Isso mostra um senso de responsabilidade muito grande da nova gestão”, destacou o deputado.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, as vacinas são distribuídas de acordo com o percentual da população-alvo da primeira fase em cada cidade e não de acordo com o número total de habitantes e mira profissionais de saúde, idosos com 75 anos ou mais, pessoas acima de 60 anos que vivem em casas de repouso e asilos, população indígena aldeada em terras demarcadas e povos e comunidades tradicionais ribeirinhas.

Desde o início da pandemia, o Hospital Regional Zilda Arns atende vítimas do coronavírus de todo o estado. São 8 unidades de CTI e 100 leitos de enfermaria em pleno funcionamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui