A Região Sul fluminense apresenta um potencial de R$ 8,3 bilhões em investimentos via concessões e Parcerias Público Privadas (PPPs). O valor foi divulgado em estudo realizado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) e tem como destaque oportunidades nas principais rodovias que cortam a região.

Também há investimentos previstos em setores como Resíduos Sólidos, Iluminação Pública e Água e Esgoto. O estado do Rio tem potencial de R$ 54,8 bilhões distribuídos em 142 oportunidades.

 Na região, a pesquisa da Firjan verificou que 80% de todo o potencial – o equivalente a R$ 6,8 bilhões – está focado em rodovias que necessitam de obras : RJ-127, RJ-145 e RJ-155. A possibilidade de melhoria dessas estradas é vista com entusiasmo pelo empresário e presidente da Firjan Sul Fluminense, Antônio Carlos Vilela. 

“Torço muito para que essas concessões sejam aprovadas. Além de representar uma alavanca para o desenvolvimento econômico da região, o movimento de ampliar a infraestrutura dessas vias onde o PIB do Estado passa traz recursos e incentivos para que novos negócios se instalem por aqui.”

Envolvido com a demanda de empresários locais, Vilela ressalta que a melhoria da Rodovia Presidente Getúlio Vargas (RJ-155) com acesso a municípios como Angra dos Reis e Barra Mansa impactam na economia. Entre os principais problemas da estrada hoje estão buracos, falta de sinalização e acostamento.

“O Estado não terá condições financeiras de fazer isso tão cedo, então ficamos na torcida para que essas concessões aconteçam e, futuramente, revertam em novos empreendimentos aqui no Sul.”

 Além da possível injeção de recursos nas rodovias, os municípios que devem ser contemplados com investimentos em Resíduos Sólidos, Água e Esgoto, Iluminação Pública e Unidades de Educação Infantil são Angra dos Reis, Barra do Piraí, Barra Mansa, Pinheiral, Itatiaia, Mendes, Paraty, Piraí, Porto Real, Resende, Rio Claro, Volta Redonda, Valença e Vassouras.

No estado

Conforme o estudo de oportunidades para concessões e PPPs, no estado quatro setores consolidados (ou seja, já extensamente explorados pela iniciativa privada no Brasil) podem gerar investimentos para o estado e municípios: Rodovias (R$ 23,4 bi), Resíduos Sólidos (R$ 18,2 bi), Água e Esgoto (R$ 7,6 bi) e Iluminação Pública (R$ 1,4 bi).

Há oportunidade também em duas áreas consideradas tendências: Unidades de Educação Infantil (R$ 2,2 bi) e Sistema Prisional (R$ 2,1 bi). Esses setores vem sendo estudados pelo poder público fluminense e pode estar no radar de investidores e sociedade, dado o seu potencial de investimentos e melhoria de prestação de serviços.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui