Com o período de férias escolares chegando, fica difícil segurar a garotada em casa. Uma das atividades de lazer mais escolhidas neste período do ano é empinar pipa. A princípio, uma brincadeira inofensiva, mas há relatos de uso de cerol e a chamada linha chilena, que são proibidas por leis estadual e municipal.

Em setembro do ano passado, um motociclista sofreu um corte no pescoço quando passava pelo bairro Aero Clube, em Volta Redonda. Lucas Linhares, de 24 anos, foi ferido por uma linha com cerol, que agarrou em seu pescoço. Mesmo com episódios como o relatado, ainda é comum encontrar dezenas de pessoas usando cerol e linha chilena. Além disso, os motoristas têm que redobrar o cuidado, já que muito praticantes atravessam na frente dos carros.

Em sua página oficial, o governo municipal alerta para a prática ilegal e iniciou a campanha ‘Volta Redonda contra o cerol e linha chilena’. Nos comentários, diversas pessoas relataram os perigos na região do bairro Aero Clube e solicitaram a ação ostensiva da Guarda Municipal. “Complicado, pois passo com minha filha indo para o Aterrado, mas pelo caminho várias linhas e o medo dessas pegarem nela. Nossa, terrível”, disse Luis Taynar.

Punição

Enquanto nos dias de hoje apenas quem vende é punido pela lei, a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) quer estender a medida para quem compra. Os deputados aprovaram no dia 27 de junho, em discussão única, o Projeto de Lei 453/19, de autoria do deputado Marcio Gualberto (PSL), alterando a Lei 7.784/17.

A proposta veda a utilização de qualquer produto na prática de soltar pipa que possua elementos ou substâncias cortantes, e cria uma multa para quem for flagrado portando ou usando qualquer uma das substâncias. O governador Wilson Witzel (PSL) terá 15 dias úteis para sancionar ou vetar a proposta.

Em caso de flagrante de compra, uso, porte ou posse dos materiais o infrator pagará multa de 100 Ufirs-RJ, equivalente a R$ 342,11. Sendo o infrator menor de idade, ele e seu representante legal deverão ser notificados para efetuarem a quitação em âmbito administrativo. “A lei que já existe pune com multa administrativa apenas os comerciantes que ponham à venda ou fabriquem esses materiais sem, no entanto, punir os usuários. São esses usuários que provocam os diversos acidentes que diariamente vemos em nosso estado. Por isso, é importante fazer com que essas pessoas sejam responsabilizadas e que essas multas sejam convertidas em atendimento às vítimas que elas mesmas provocaram”, defendeu o autor da proposta.

Risco nas estradas

A CCR NovaDutra também tem alertado sobre os riscos de empinar pipas às margens da via Dutra. A concessionária iniciou uma campanha para conscientização dos riscos em se soltar pipa às margens da rodovia ou em canteiros laterais em bairros de municípios próximos à rodovia. A ação ‘Pipa – sua vida pode estar por um fio’ será realizada durante o mês de julho e conta com distribuição de folhetos informativos e orientações às comunidades do entorno e aos comércios.

A entrega dos folhetos é realizada pelas equipes do SOS Usuário da Concessionária, que são treinadas para orientar as comunidades lindeiras. A operação de orientação e localização desses grupos às margens da rodovia, também é realizada pelos colaboradores que monitoram as 102 câmeras da rodovia de dentro do Centro de Controle Operacional (CCO). Números Entre janeiro e dezembro de 2018 foram registradas 93 ocorrências relacionadas a pipas na via Dutra. Dessas, um acidente resultou em uma vítima grave.

De janeiro até junho deste ano foram a equipe de operação da Concessionária atendeu 11 ocorrências com registro de dois acidentes com três vítimas, sendo uma com ferimentos leves e duas moderadas. “A CCR NovaDutra acredita que conscientizar a população é uma maneira eficaz de prevenir acidentes. É importante ressaltar que essa ação educativa ocorre o ano todo. Mas no período de férias escolares ela ganha reforço extra”, salienta o gestor de Atendimento da CCR NovaDutra, Virgílio Leocádio.

Confira as dicas de segurança da Concessionária:

– Empine pipas longe da rede elétrica e da rodovia;

– Procure espaços como parques, praças e campos de futebol;

– Cuidado com os ciclistas e motociclistas. As linhas podem não ser vistas, causando graves acidentes e até mortes;

– Não suba em lajes de casas para empinar pipas. Distrações causam quedas;

– É proibido o uso de cerol ou de qualquer produto semelhante que possa ser aplicado em linhas de papagaios ou pipas (Lei Estadual nº 12.192).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui