Dezembro começa agitado no cenário político de Barra Mansa. Na tarde desta segunda-feira, lideranças de quatro partidos – PDT, MDB, Podemos, Cidadania e PSDB – concederam uma coletiva de imprensa, no salão de eventos de um hotel, no bairro Ano Bom, a fim de apresentar uma frente para concorrer na eleição municipal do ano que vem. A futura coligação, denominada “A Barra Mansa que queremos!”, vai definir um nome para concorrer contra o prefeito Rodrigo Drable.
Participaram Antônio César, o Tuca, do PDT; os advogados Noé Garcez, do MDB, e Paulo Cesar Alves, do Podemos; o vereador Thiago Valério, do Cidadania, e Maicon Fagundes, do PSDB. Na eleição de 2016, Thiago Valério apoiou a candidatura de Rodrigo Drable.


Os dirigentes explicaram que os pré-candidatos a prefeito e a vice da frente ainda serão definidos, assim como os critérios para a definição destes nomes. Garcez disse apenas que “sairão da vontade do povo de Barra Mansa”. “Ainda não decidimos quais critérios serão utilizados na escolha dos candidatos da chapa. Os únicos critérios que temos certeza que serão utilizados são a voz e a vontade do povo de Barra Mansa”, afirmou.
Mesmo sendo formada por legendas com representação em nível nacional, Thiago Valério garantiu que o partido não será um fator preponderante na escolha.

“Ainda não temos os critérios definidos. Evidentemente que, quanto maior a sigla, há mais benefícios referentes à propaganda eleitoral, como, por exemplo, tempo na TV. Não podemos negar que isso é bom. Contudo, o tamanho da legenda não será determinante, a vontade do povo será”, reforçou o vereador.


Outros pontos da entrevista foram de críticas dos membros da coligação ao governo de Rodrigo Drable. Segundo Paulo César Alves, o atual prefeito se limita a pagar contas, enquanto não faz investimentos.

“Ele não tem projetos, não tem gestão, gera uma estagnação no desenvolvimento da cidade. É um pagador de contas, um tesoureiro melhorado. Esta história que ele fala que não faz nada porque o governo anterior entregou a prefeitura quebrada é uma espécie de bengala que usa como justificativa”, ironizou.

Thiago Valério complementou afirmando que o prefeito não atrai investimentos de peso para a cidade. “No momento em que o governo estadual anuncia um grande incentivo à indústria do aço, por exemplo, nosso prefeito está comemorando a chegada de uma nova loja de eletrodomésticos e de uma rede de academias, sendo que o setor de comércio e de serviços de Barra Mansa já está inchado. Esse tipo de escolha não faz sentido se olharmos como investidores que querem atuar em nossa cidade”.


A frente tem um plano que prevê, inclusive, aulas básicas sobre o funcionamento da máquina pública para que os eventuais vereadores eleitos pela coligação possam garantir a governabilidade.

“Um dos membros do PSDB, o Carlos Henrique, que a gente conhece como Gordinho, fez um curso promovido pela RenovaBR (uma instituição de formação política), que visa uma maior capacitação de nossos políticos. O próprio Gordinho ensinará a esses possíveis vereadores da nossa coligação como funciona o nosso sistema político e como eles devem se comportar para favorecer a população”, explicou Maicon Fagundes.

Por Guilherme Vilela

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui