Na tarde desta sexta-feira (dia 7), uma mulher foi presa numa UPA, do bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro, após fingir ter sintomas do coronavírus para ganhar prioridade no atendimento na unidade hospitalar. Claudete Maria da Silva, de 39 anos, disse a enfermeiras, que havia chegado de Hong Kong, província chinesa e um dos focos do vírus, há três dias. A Vigilância Sanitária foi acionada, e até o Ministério da Saúde foi notificado.

Claudete chegou a ficar em quarentena por cerca de nove horas e passou por diversos exames. Ao ser questionada a respeito do motivo de sua viagem, a mulher disse que trabalhava como babá para uma família que visitou Hong Kong.

A mulher foi presa ainda na UPA, após policiais militares da 12ª DP de Copacabana, descobrirem através de informações fornecidas por familiares, que ela não tinha um passaporte e nunca havia viajado para fora do país. Após a contradição dos fatos, Claudete confessou que mentiu.

Claudete deixou a delegacia na manhã de sábado (dia 8) para uma audiência de custódia. Em caso de condenação, a pena varia de um a cinco anos de reclusão.

Foto: Reprodução vídeo/Anderson Justino

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui