O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva (PSC) detalhou na tarde desta quinta-feira (dia 30) os critérios da sentença judicial, aprovada, com algumas condições, pelo Ministério Público (MP), para que a reabertura do comércio seja concretizada. Segundo o prefeito, caso os eixos da decisão não sejam respeitados, o comércio fechará imediatamente.

O prefeito afirmou que os critérios da decisão dependem dos eixos do estudo realizado pela prefeitura, como crescimento de casos suspeitos abaixo de 5% em 24 horas e baixa ocupação nos leitos hospitalares do município.

Nesta quinta-feira (dia 30), Volta Redonda registrou um índice de 3,9% no aumento das suspeitas, número inferior aos 5% pregados pela prefeitura para se flexibilizar o comércio. As vagas nos leitos da rede pública também seguem dentro da média estabelecida. No momento, 16% das UTIs e 7.8% do Hospital de Campanha estão ocupados

De acordo com Samuca, algumas medidas tiveram que ser adotadas para que a sentença judicial fosse aprovada, como a proibição do embarque, com permissão apenas de desembarque, em pontos de ônibus que notoriamente são cheios, suspensão por prazo indeterminado das gratuidades de idosos no transporte público e fiscalização do uso de máscaras dentro dos ônibus sob responsabilidade das empresas.

O decreto dividiu as diversas atividades comerciais do município em sete grupos. A partir do dia 4 de maio, os primeiros cinco grupos, poderão funcionar com horários alterados.

Já a partir do dia 11 de maio, o comércio varejista, de modo geral, retoma suas atividades, com um horário de funcionamento de 14h às 22h. O prefeito relatou que esse horário, servirá para evitar aglomerações na parte da manhã nos centros comerciais da cidade.

Os shoppings centers do município, retomam suas atividades apenas no dia 18 de maio, com uma série de protocolos a serem seguidos. Nas áreas comuns, apenas uma pessoa para cada 10 metros quadrados será permitida.

O tempo máximo de permanência no estacionamento, que terá limitação de apenas 30% de vagas, será de 1h30min. Menores de 5 anos e maiores de 60 anos não poderão entrar. Praças de alimentação funcionarão com apenas 30% de sua lotação total.

Confira os horários de funcionamento

Dia 4 de maio: Indústrias funcionarão, com horário das 8h às 17, para evitar choque com o fluxo de pessoas no comércio. As fábricas que funcionam sob regime de turno, deverão evitar que a entrada e saída dos trabalhadores, aconteça em horários conflituosos com o funcionamento do comércio. Lojas atacadistas e oficinas mecânicas: 8h às 17h.

Serviços administrativos e de escritório, concessionárias, bares e restaurantes, com apenas 30% da capacidade e com delivery liberado: 10h às 19h. Feira livre, de segunda a sexta, apenas com gêneros alimentícios e distância de três metros entre as barracas: 6h às 14h.

Salões de beleza e estética, barbearias e afins: 10h às 16h, com apenas um cliente por cada atendente.

Dia 11 de maio

Comércio varejista em geral: 14 às 22h.

Casos de coronavírus

No boletim divulgado nesta quinta-feira (dia 30) foram registrados 436 casos confirmados e 1250 suspeitos. Mais um óbito foi contabilizado, chegando a 12 no total. Outras 5 mortes suspeitas estão sob investigação. 77 pacientes estão internados na rede pública de saúde. 214 pessoas já estão curadas.

1 COMENTÁRIO

  1. Acho uma sacanagem a proibição da gratuidade nos ônibus, os idosos acima ou igual a 65 anos tem o direito garantido por lei..o idoso está pagando passagem . ninguém está saindo para passear.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui