O Secretário Estadual de Saúde, Edmar Santos, afirmou, na manhã desta sexta-feira (dia 1), que espera, ainda nas próximas semanas, um “colapso” sanitário na rede de saúde. Segundo o Secretário, todo o Brasil poderá sofrer com a falta de leitos e equipamentos.

“O que a gente espera para as próximas três a quatro semanas é que o Rio de Janeiro e o Brasil vivam o mesmo colapso que viveu Itália, Espanha e Estados Unidos”, disse Edmar.

Em entrevista ao telejornal Bom dia Rio, da TV Globo, o Secretário afirmou que a “conta não vai fechar”, pois o Brasil possuí um grande índice de casos que sequer foram confirmados. “A gente hoje, considerando a subnotificação, deve ter no estado do Rio de Janeiro algo como 140 mil infectados, 15 a 20 vezes mais que o número oficial de quase 9 mil. Com essa quantidade de infectados, o mundo mostrou que 30% precisa de leito hospitalar, ou seja, a gente vai precisar de 21 mil leitos para internação de enfermaria e desses, 1/3, cerca de 7 mil, vão precisar de UTI. É humanamente impossível para qualquer sistema de saúde do mundo. A Itália não conseguiu, a Espanha não conseguiu, os Estados Unidos não conseguiu”, relatou.

Indagado se o Rio de Janeiro já estaria vivendo um colapso, Edmar foi enfático. “Ainda não, mas está próximo”.

Mesmo com prognósticos sanitários desagradáveis, cidades da região Sul Fluminense se preparam para retomar o funcionamento do comércio. Barra Mansa, por exemplo, reabriu as lojas, de forma flexibilizada, na última quarta-feira (dia 29). Já Volta Redonda e Pinheiral, planejam o retorno de suas atividades gradualmente, a partir da próxima segunda-feira (dia 4).

1 COMENTÁRIO

  1. Porque eles quando souberam desse vírus, lá em janeiro, não cancelaram o Carnaval, agora fica gritando socorro.
    Tinha que colocar na cadeia o Governador e Secretário de Saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui