A prefeitura de Barra Mansa teve o recurso para manter o comércio aberto, negado na tarde desta terça-feira (dia 19) pela desembargadora Maria Augusta Vaz Monteiro de Figueiredo. Na última quarta-feira (dia 13), uma decisão proferida pela juíza Anna Carolinne Licasalio da Costa, a qual o prefeito Rodrigo Drable (DEM) acusou de ser uma “invasão de competência”, determinou o fechamento do comércio.

Mas na noite desta terça-feira, durante uma transmissão ao vivo nas redes sociais, o prefeito sequer comentou sobre a sentença judicial, se limitando a informar a população sobre as medidas de combate ao coronavírus tomadas por sua administração, inclusive relatando que a cidade vive um dilema entre manter a economia girando e combater o vírus.

Na última sexta-feira (dia 15), Drable desabafou em relação a sentença, inclusive, afirmando se tratar de uma “ditadura branca”. Contudo, nesta terça-feira (dia 19), de forma mais ponderada, o prefeito relatou que “não quer afrontar ninguém”. “Se houver comprometimento em nossa capacidade de atendimento, serei o primeiro a dizer para fechar tudo. Quero dizer que respeito muito todos os poderes e instâncias, mas eu não posso matar o comércio de Barra Mansa. Meu compromisso com a cidade está acima de qualquer coisa”, concluiu Rodrigo

Números da Covid-19

Barra Mansa chegou a 125 infectados, 76 suspeitos e oito óbitos. A rede pública de saúde conta com quatro internados no CTI da Santa Casa de Misericórida, com dois usando respiradores mecânicos. Outros três estão na enfermaria da unidade.

No Centro de triagem da Região Leste, são três infectados e três suspeitos, todos na enfermaria. Já o Hospital Regional, conta com quatro munícipes internados com suspeita da doença, sendo dois no CTI e dois em enfermarias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui