O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi submetido a um novo exame para diagnosticar a Covid-19 nessa segunda-feira (dia 6). O próprio presidente relatou que sentiu sintomas como febre e mal estar e que há a possibilidade de ter sido contaminado.

Ao ser abordado por apoiadores que o aguardavam no tradicional “cercadinho” na entrada do Palácio da Alvorada, o Bolsonaro disse que evitaria chegar perto, pois havia acabado de retornar do Hospital das Forças Armadas, onde teve o pulmão avaliado e fez o exame para detectar a Covid-19. “Está tudo bem”, contou o presidente, que dessa vez usava máscara.

O exame deve ficar pronto nesta terça-feira (dia 7), às 12h. Bolsonaro cancelou seus compromissos oficiais dessa segunda-feira e do restante da semana, devido a uma febre de 38º C.

Segundo contou a imprensa, a avaliação de seu pulmão mostrou que o órgão encontra-se com “bom funcionamento”. O presidente ainda relatou estar tomando hidroxicloroquina, de forma preventiva, mesmo que autoridades sanitárias nacionais e internacionais, não acreditem na eficácia do medicamento.

Grupo de risco

Por ter 65 anos, o presidente pode ser enquadrado no grupo que apresenta maior predisposição a apresentar um quadro grave da doença. Diversos integrantes da equipe de Bolsonaro foram infectados desde o início da pandemia, mas todos os exames dele apresentaram resultados negativos para a doença.

Com seu “histórico de atleta”, Bolsonaro tem se mantido relutante em cumprir o isolamento social, fazendo com certa regularidade aparições públicas sem máscara, seja passeando por Brasília ou participando de manifestações em defesa de seu governo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui