A juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, determinou, na tarde desta sexta-feira (dia 18) que a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) use tornozeleira eletrônica e fique reclusa em casa entre às 23h e 6h.

A decisão foi tomada após pedido feito pelo MPRJ na última sexta-feira (dia 11), que citou um atentado a bomba denunciado por uma testemunha do crime, ocorrido na madrugada de 4 de setembro.

Segundo o órgão, a liberdade de Flordelis causa receio nas testemunhas ouvidas no caso. Outra questão apontada pelo MPRJ para embasar o pedido, é a dificuldade que a Câmara dos deputados tem para localizar a parlamentar.

Na última quinta-feira (dia 16), ela entregou à Corregedoria da Câmara sua defesa por escrito, relativa ao processo que responde por quebra de decoro parlamentar. Ela corre o risco de perder seu mandato.

Flordelis e os filhos são réus em processo sobre a morte do marido, o pastor Anderson do Carmo, assassinado dentro de casa em Niterói, em junho do ano passado.

A deputada é acusada de ser a mandante do crime, mas não pode ser presa em razão de sua imunidade parlamentar.

A juíza pede que a Secretaria de Administração Penitenciária do Rio (Seap) seja intimada para a instalação do aparelho de monitoração com urgência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui