Volta Redonda pode ganhar nos próximos meses uma nova unidade hospitalar. A rede D’Or São Luiz, uma das maiores do país, está disputando o leilão de um terreno de mil metros quadrados, de propriedade da União, no bairro Nossa Senhora das Graças. Uma consulta de viabilidade técnica para a construção de um hospital já foi realizada, segundo informações. A ideia seria construir cerca de 12 andares para receber pacientes.

Três terrenos em Volta Redonda foram incluídos no primeiro leilão de imóveis públicos no estado do Rio de Janeiro, que aconteceu nesta terça-feira (dia 13). Pelo menos Três propostas foram apresentadas, sendo duas de empresários da cidade.

A negociação foi aprovada pela Lei Federal 14.011, publicada em 10 de junho deste ano, que agiliza a venda desses imóveis em todo o país.

Conforme a Folha do Aço antecipou na edição de 26 de setembro, em Volta Redonda serão alienados os terrenos próximos ao Centro de Prevenção à Saúde do Idoso (CPSI) da Associação dos Aposentados e Pensionistas (AAP-VR), no bairro Nossa Senhora das Graças. A perspectiva do governo federal é arrecadar R$ 9,1 milhões com a venda das três áreas.

O lote 1, situado na Rua 535, sem número, adquirido pela União em 1987 por compra feita à Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e revertido à SPU em 2020, tem valor mínimo de R$ 4,070 milhões.

A segunda área, 1-A, s/n, também comprada da CSN pela União em 1987 e revertido à SPU em 2020, está situada entre as ruas 570 e 539, No edital, o valor é de R$ 2,527 milhões.

Por fim, a área 1-B s/n, situada entre as ruas 570 e 539, no mesmo bairro, também comprado da CSN pelo governo federal na mesma data e entregue, em 2012, para o Tribunal Regional Federal da 2ª Região. O terreno se acha em processo de reversão para a União. O valor inicial atinge R$ 2,527 milhões. Os leilões dos três terrenos estavam programados para o dia 13 de outubro, às 14h.

Mais investimentos em saúde

Além da possibilidade de receber um novo hospital, Volta Redonda pode ganhar mais um plano de Saúde, o Intermed, um dos maiores do segmento no Brasil. No dia 1º de outubro, a LIV Saúde começou a operar no município, com cerca de 45 mil vidas, incluindo funcionários e dependentes da CSN.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui