O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), denunciou 34 pessoas e solicitou a prisão preventiva de 18 delas por integrarem associação criminosa voltada para o tráfico de drogas na cidade de Paraíba do Sul.

A investigação aponta que a organização é ligada à uma influente facção criminosa e age como verdadeira empresa, onde cada um tem suas tarefas bem definidas e recebe valores proporcionais às funções. Além disso, foi constatado que a organização criminosa por vezes empregava ameaça em sua atuação e diversos depoimentos evidenciarem o habitual uso de armas de fogo, inclusive, com a participação de adolescentes nos crimes.

A denúncia revela que José Tiago da Silva, conhecido como Zé Tiago, Marcos Rodrigues Pereira, vulgo Cavernoso, e Edmilson da Silva Dias, o Pretão, figuram como líderes do núcleo criminoso e, apesar de se encontrarem presos, agem de dentro dos presídios, enviando ordens aos subordinados. Além deles, respondem pelos crimes de tráfico de drogas Eduardo Rebelo Constantino, vulgo Coroa, Welinton Luís da Costa Silva, apelidado de Zói, e Márcio Barbosa da Silva, o Neco.

Os outros denunciados respondem pelo crime de associação para o tráfico de drogas. A denúncia foi recebida pelo Juízo da 1ª Vara da Comarca de Paraíba do Sul.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui