As equipes do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Barra Mansa (Saae-BM) estão trabalhando desde a manhã desta quarta-feira (dia 13) na Rua Gabriel Gonçalves de Brito, no bairro Siderlândia, para reparar os estragos causados pelas chuvas que atingiram Barra Mansa na tarde da última terça-feira (dia 12). Em alguns trechos da via, o nível de água chegou a três metros de altura. O problema foi agravado pelo entupimento da tubulação, uma vez que a rede se encontra abaixo de construções irregulares que impedem a manutenção e reparos da galeria.

Essas construções sobre as redes de drenagem são ilegais, conforme determina as Leis de Uso do Solo, como é o caso da Lei Federal nº 6.766/79, sem prejuízo dos limites estabelecidos pelo Código Florestal Brasileiro (Lei nº12.651/12).

De acordo com o diretor executivo do Saae-BM, Fanuel Fernando, a autarquia está trabalhando para resolver em definitivo o problema da comunidade. “As construções irregulares impedem o serviço de manutenção. Além disso, há ainda o desgaste provocado pela ação do tempo na tubulação de aço que capta as águas pluviais. O entupimento da rede foi causado pelo entulho do desmoronamento de uma construção irregular. Estamos trabalhando para encontrar o ponto exato do problema. Paralelamente, vamos elaborar um projeto alternativo e buscar recursos junto aos governos Federal e Estadual para sua execução e assim resolver a situação em definitivo”, detalhou Fanuel.

Integrantes da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos também estiveram no local. O secretário da Pasta, J. Chagas, ressaltou que foram realizadas visitas às famílias atingidas pelas chuvas. “Vamos acolher essas pessoas e fazer os atendimentos que estiverem ao nosso alcance”, explicou.

Durante as chuvas de ontem, em alguns pontos da Rua São Vicente a água chegou a três metros de altura. Uma adolescente de 18 anos foi carregada pela correnteza. Ela foi socorrida por um morador e não sofreu ferimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui