A Prefeitura de Barra Mansa recebeu na manhã desta segunda-feira (dia 25), 1.860 doses das vacinas contra a Covid-19, desenvolvida pela Universidade de Oxford com a farmacêutica AstraZeneca. O município atuou como ponto de distribuição das vacinas para as cidades de Itatiaia, que recebeu 300 doses; Resende, 1.430; Rio Claro, 200; Porto Real, 180; Quatis, 130 e Volta Redonda, 2.690. O prefeito Rodrigo Drable, acompanhando do secretário de Saúde, Sérgio Gomes, e de profissionais técnicos do setor de imunização recebeu a carga do imunobiológico, enviada pelo Governo do Estado, no Parque da Cidade, no Centro. O chefe do Executivo de Resende, Diogo Balieiro, também aguardou a chegada da vacina.

Drable analisou que com o envio do primeiro lote da vacina importada da Índia, existe uma ansiedade muito grande de todos da sociedade, principalmente dos profissionais da área da saúde. “Eu quero reafirmar o nosso compromisso de fazer as coisas certas e do jeito certo, seguindo o protocolo do Ministério da Saúde, ainda que desagrade a alguns. Não somos nós que estabelecemos o a prioridade da vacinação, mas seremos nós que seguiremos à risca as determinações do Protocolo Nacional de Imunização”.

De acordo com o Sérgio Gomes, Barra Mansa está finalizando a primeira fase da aplicação da Coronavac, enviada ao município na última terça-feira (dia 19). “Pelo nosso cronograma a segunda dose do imunizante da chinesa Sinovac Biotech, que é produzido no Brasil pelo Instituto Butantan, em São Paulo, será aplicada em 8 de fevereiro. Já as doses que recebemos hoje serão direcionadas, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde, a vacinação de todos os profissionais de saúde. Esta vacina também será ministrada em duas doses, com intervalo de três meses”, adiantou o secretário de Saúde.

A vacinação no município segue de acordo com o Protocolo Nacional de Imunização. Assim, nesta primeira etapa estão sendo imunizados profissionais da área de saúde, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência de idosos (LPI), e portadores de deficiência institucionalizados.

As duas milhões de doses da vacina de Oxford vindas da Índia chegaram no Brasil no último sábado (dia 23). Elas passaram por um processo de checagem de qualidade e segurança em Bio-Manguinhos, unidade da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), no Rio de Janeiro, que produzirá o imunobiológico no país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui