O deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) e o cantor Sérgio Reis são alvos, nesta sexta-feira (dia 20), de mandados de busca e apreensão expedidos pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). A ação investiga incitação a atos violentos e ameaçadores contra a democracia.

Ao todo, 29 mandatos foram autorizados pelo Ministro e atendem a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). Policiais federais foram a quatro endereços no Rio e em Brasília, que são ligados ao cantor e ao deputado.

“O objetivo das medidas é apurar o eventual cometimento do crime de incitar a população, através das redes sociais, a praticar atos violentos e ameaçadores contra a Democracia, o Estado de Direito e suas Instituições, bem como contra os membros dos Poderes”, afirmou a PF, em nota.

Sérgio Reis virou um dos alvos do ministro Alexandre de Moraes, após o vazamento de um áudio em que defendia uma greve dos caminhoneiros como forma de pressionar o Senado a aceitar o impeachment de dois ministros do STF.

Já o caso do deputado diz respeito a dois vídeos gravados em julho de 2020. Neles, Otoni hama Moraes de “lixo”, “tirano” e “canalha”, entre outras ofensas. Na ocasião, o deputado era um dos vice-líderes do governo Bolsonaro. Ele já deixou o cargo. Após a repercussão, ele pediu desculpas e disse que extrapolou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.