Secretários municipais, vereador Edson Quinto e representantes do Conselho Tutelar e do Conselho Comunitário Escolar também estiveram presentes

A comunidade da Escola Municipal Walmir de Freitas Monteiro, o Ciep 293, que fica em Santa Rita do Zarur, se reuniu na segunda-feira (dia 23) com os secretários municipais de Educação, Rita Andrade; e de Segurança Pública, o coronel PM Antônio Goulart. Também participou o subcomandante do 28º Batalhão de Polícia Militar, o tenente-coronel Luiz Carlos Alves Júnior.

A finalidade da reunião foi tranquilizar pais e responsáveis, alunos e funcionários após o episódio da sexta-feira (dia 20), quando uma troca de tiros entre policiais e suspeitos de tráfico no pátio da escola apavorou alunos, professores e funcionários.

O tiroteio terminou com um suspeito morto, um policial e outro suspeito feridos e um terceiro homem preso. O policial, do Serviço Reservado do batalhão, levou cinco tiros, perdendo a visão de um olho. As aulas de sábado foram suspensas pela direção da escola diante do ocorrido.

Por causa da reunião, as aulas foram suspensas, para que houvesse a conversa com toda comunidade escolar. As aulas retornaram nesta terça (dia 24). O encontro, realizado na quadra do Ciep, foi coordenado pelo diretor-geral da escola, Felipe Nóbrega, e contou ainda com a presença de representantes da Guarda Municipal, do Conselho Tutelar, do Conselho Comunitário Escolar e da Secretaria de Estado de Educação, além do presidente da Câmara de Vereadores de Volta Redonda, Edson Quinto, que é morador do bairro.

A Escola Municipal Walmir de Freitas atende 555 estudantes da segunda fase do ensino fundamental, do 6º ao 9º ano, em dois turnos, pela manhã e à tarde. A unidade tem 51 professores e 20 funcionários extraclasse. Além disso, o prédio é compartilhado com alunos da Rede Estadual de Ensino no período noturno.  

O secretário municipal de Segurança Pública, coronel Goulart, sugeriu a criação de uma comissão de pais ou responsáveis para debater com as forças de segurança e representantes da Secretaria de Educação a melhor maneira de garantir a segurança na escola. Ele antecipou, no entanto, que vai solicitar a ampliação da ronda policial, além de avaliar a estrutura da escola para estudar como tornar o local mais seguro. Goulart sugeriu ainda a extensão para o colégio do Programa Educacional de Resistência às Drogas da Polícia Militar. Para o subcomandante do batalhão, os fatos da última sexta-feira foram um caso isolado. O tenente-coronel Alves disse que a PM está trabalhando para garantir a segurança da população e jamais seria marcada uma operação de combate ao crime em horário escolar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui