O Volta Redonda FC informou na manhã desta sexta-feira (dia 17), a rescisão de contrato com o meio-campo Marcelo, que tinha vínculo com o clube até o fim de 2020. Segundo a diretoria, o rompimento do contrato foi a pedido do jogador.

“Foi uma vontade do Marcelo. Há mais de um ano que a gente tenta a renovação com o atleta, que não quis prosseguir. Nós só falamos que sem uma compensação financeira não seria interesse do Volta Redonda, mesmo sabendo que o contrato se encerraria no meio da Série C. A mudança no calendário também prejudicou, pois, mesmo se não tivéssemos aceitado, em dezembro o Marcelo estaria livre, sem o clube receber nada, uma vez que ele já tinha dito que não renovaria. Agradecemos por todo o comprometimento que teve durante todo este tempo que vestiu a camisa tricolor e desejamos sorte na sequência da sua carreira. O planejamento para a Série C continua e vamos trabalhar para buscar uma peça para reposição”, pontuou o vice-presidente Flávio Horta Júnior.

O atleta está se transferindo para o Operário-PR, que pagará ao Voltaço o valor de R$50 mil, além de ter ficado acordado um pagamento do mesmo valor em caso de acesso do clube paranaense à Série A.

Marcelo chegou ao Esquadrão de Aço em 2016, disputando 104 partidas e conquistando a Série D do Campeonato Brasileiro e a Taça Rio, ambas em 2016.

Exames

Após uma semana de folga, os atletas do elenco do Esquadrão de Aço se reapresentaram esta semana para iniciar a preparação para a Série C. Seguindo o Protocolo de Segurança do Departamento Médico do Voltaço, foram realizados exames para detectar a Covid-19 em todos os jogadores e comissão técnica.

Dos 40 testes, tivemos um atleta que o resultado deu inconclusivo. Imediatamente o jogador foi afastado e colocado em isolamento. Os demais exames deram negativo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui