Um áudio com o conteúdo da sessão de terça-feira (dia 9) da Câmara revela uma suposta tentativa do presidente, Nilton Alves de Faria, o Neném, de interferir na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura a quebra de decoro do vereador Paulinho do Raio-X. No ríspido
diálogo travado com Rodrigo Furtado, presidente da CPI, Neném tenta indicar um aliado político para a relatoria do processo.

A alteração ocorreu devido ao pedido do relator, Sidney Dinho, para deixar a CPI. Como justificativa, Dinho argumentou que pretendia dedicar-se integralmente a outra comissão instalada na Casa, a Comissão Processante, que visa gerar relatório para uma possível
cassação de mandato do vereador Paulinho do Raio-X.

O presidente da Câmara então resolveu indicar como relator da ‘CPI da Injeção’ seu aliado Washington Granato. Neném e Granato declaradamente são de oposição ao prefeito Samuca Silva (PSC), personagem central da história que acabou com a prisão do investigado por corrupção ativa.

O problema é que o suplente da comissão é o vereador Fábio Buchecha. Ou seja, em caso de saída de qualquer membro da CPI, o regimento interno diz que Buchecha deve assumir, conforme resolução 5.284, que criou a CPI.

Segundo o presidente da CPI, Rodrigo Furtado, os trabalhos da comissão estão na reta final e, caso se confirme de fato a saída do vereador Dinho, Buchecha deverá ser o indicado. “É o que diz a resolução e se o Dinho sair, vamos dar posse ao vereador Buchecha. Qualquer outra indicação poderia ser encarada como interferência da
presidência da Câmara nos trabalhos da CPI, ainda mais no final de seus trabalhos”, disse Furtado.

O vereador ainda destacou que irá convocar mais uma vez, na próxima semana, o vereador Paulinho do Raio-X para depor. “Na primeira vez, ele não quis responder perguntar e fez apenas um relato, como prestação de contas, de seu mandato. Vamos chama-lo novamente
para depor durante a semana para fazer as perguntas pertinentes e ouvir sua defesa”, disse Rodrigo, ressaltando que o depoimento não pode ser feito na Câmara porque há uma ordem judicial que impede Paulinho de chegar a cem metros do Legislativo.

Furtado destacou que a CPI já ouviu todos os envolvidos e deve terminar em breve seus trabalhos, gerando relatório que serão enviados a todos os vereadores, Ministério Público e Polícia Civil. “Precisamos acabar logo com esses trabalhos. Tendo em vista ser injusto o parlamentar está impedido pela justiça de realizar seu trabalho e mesmo assim está recebendo salários”, completou o vereador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui